Artigo

Um mundo à parte, onde direitos humanos parecem esquecidos: Ouvindo usuárias de crack e desvendando experiências

Marcelo de Freitas Gimba

      

Vanessa Ribeiro Simon Cavalcanti

      https://orcid.org/0000-0002-5689-8206

Resumo:

Será abordado o fenômeno da droga com foco no crack, observando a sua interferência nas experiências individuais, familiares e sociais através de depoimentos de mulheres aditas. Buscou-se traçar o perfil sociodemográfico e padrões de uso, com o fito de analisar as relações familiares, identificar as vulnerabilidades, motivos de iniciação, violências e estigmas sofridos. Para melhor conhecer essa população, entrou-se em contato com o real, o vivido, a subjetividade, capturando o fenômeno como uma representação que se dá no cotidiano. Investigou-se como as mulheres iniciam o uso do crack, as violências e estigmas sofridos por elas, por meio de aproximação à investigação qualitativa, tomando como base entrevistas em profundidade em dois Centros de Tratamento para Dependentes Químicos. Participaram das entrevistas dois profissionais que trabalham com dependentes químicos, de classes média e alta. O recorte histórico-geográfico está matizado com residentes em Salvador, Bahia.

Palavras-chave:

Direitos Humanos, Crack, Mulheres, Vulnerabilidades, Violências.

licence.png

Esta revista está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 International.

  • Facebook

Indexadores, Diretórios e Portais

Latindex
Sumários
Google Academico1.png
diadorim1.png
doaj2.jpg