Artigo

Cozinhas Paulistanas: higienismo no sistema doméstico (1850-1920)

Gaya Maria Vazquez Gicovate

Resumo: 

Este artigo observa a modernização da cozinha no Brasil a partir da abordagem de estudos de cultura material, tendo em vista que os consultórios médicos, laboratórios e hospitais teriam sido as matrizes das mudanças que ocorreram na cozinha com a eletrificação, a assepsia e a funcionalidade. Dessa forma, retende-se averiguar se o higienismo foi introduzido no sistema doméstico por meio da cozinha, o objeto principal de análise, em fontes como plantas arquitetônicas, artigos, fotos, preceitos médicos, manuais domésticos, entre outros. A pesquisa que culminou neste artigo investigou essa hipótese em comportamentos, práticas, artefatos, arquitetura e organização racionalizada dos espaços médicos e laboratoriais, que foram incorporados ao ambiente doméstico, especificamente na cozinha. O recorte geográfico é a cidade de São Paulo devido a sua crescente influência política e econômica na passagem do Brasil Império para a República e no início da República. O recorte cronológico é o período de 1850-1920, quando é introduzida na cidade uma série de tecnologias e serviços públicos que possibilitaram as modificações do sistema doméstico.

Edição:

v. 2, n. 1. 2018

Data de publicação:

22 de setembro de 2018.

Dossiê: Saúde, Ciência e Cultura e suas expressões na História  

Palavras-chave: 

Higienismo, Cultura Material, Cozinha.

licence.png

Esta revista está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 International.

  • Facebook

Indexadores, Diretórios e Portais

Latindex
Sumários
Google Academico1.png
diadorim1.png