pena.png

Artigo

A violência como reguladora do trabalho indígena na ação do Serviço de Proteção aos Índios no Posto de Cacique Doble (Rio Grande do Sul, 1941-1967)

Alex Antônio Vanin

orcid.png

Resumo: 

O presente artigo tem por objetivo analisar o papel da violência enquanto parte de um aparelho disciplinar instituído pelo Serviço de Proteção aos Índios (SPI) para regular e controlar o trabalho indígena e, dessa forma, desempenhar um dos papéis centrais na política indigenista de assimilação empreendida pelo Estado. Tem-se, como recorte temporal, a conjuntura de atuação do referido órgão indigenista durante o período de 1941 a 1967, em que se verifica tanto a política indigenista e seus objetivos quanto os mecanismos de punição operados sobre os Kaingang do Posto Indígena de Cacique Doble, localizado no nordeste do Rio Grande do Sul. As violências contidas nas punições empregadas contra os nativos, embora não previstas nos regimentos do SPI, foram constantes na experiência cotidiana indígena.

Edição:

v. 4, n. 2. 2020

Data de publicação:

29 de janeiro de 2021

Dossiê: Memórias de sangue: recordar a violência, escrever a história

Palavras-chave: 

Violência, Indigenismo, Serviço de Proteção aos Índios, Kaingang, Cacique Doble.