pena.png

Artigo

Memórias da Morte, projetos de vida: investigando feminicídios sob a ótica decolonial

Kathleen Kate Dominguez Aguirre

orcid.png

Resumo: 

Feminicídios cruentos se exacerbaram na etapa neoliberal do capitalismo na América Latina, refletindo estruturas econômicas, políticas, raciais e de gênero nesta região. O presente artigo tem por objetivo evidenciar a impessoalidade violenta dos crimes de feminicídio propondo abordagens teóricas e metodológicas para compreensão e análise deste fenômeno. Tendo como principais referências teóricas feministas decoloniais e marxistas, entende-se por feminicídio o assassinato de mulheres, mulheres trans e travestis por razões de gênero e explora-se este fenômeno propondo o modelo de um continnum histórico de violências letais contra o gênero feminino relacionado às estruturas da modernidade/colonialidade. Por fim, lançam-se alternativas para o estudo e o combate do feminicídio neste território, propondo a técnica de diários solicitados para produção de dados em pesquisas deste tema nas Ciências Humanas e Sociais.

Edição:

v. 4, n. 2. 2020

Data de publicação:

29 de janeiro de 2021

Dossiê: Memórias de sangue: recordar a violência, escrever a história

Palavras-chave: 

Feminicídios, Transfeminicídios, América Latina, Modernidade/Colonialidade.