Artigo

Quotidiano, liberdade e violência: experiência de egressos do cativeiro em Rio Claro/SP na segunda metade do século XIX

Cleyton Rodrigues dos Santos

orcid.png

Resumo: 

O artigo que se apresenta tem por objetivo analisar a dinâmica societária e as relações entre indivíduos egressos do cativeiro, no mundo que se convencionou chamar de “livre”, em Rio Claro/SP na segunda metade do século XIX. Por meio de documentos como os processos criminais e a imprensa da época, procuramos mostrar como esses indivíduos recém egressos do cativeiro criaram estratégias próprias de sobrevivência no processo de inserção na sociedade rio-clarense na segunda metade do século XIX, tendo como pilar as experiências trazidas do período em que viveram sob o jugo do escravismo. Tratamos de ilustrar, apoiados nas fontes e um consistente referencial teórico de historiadores como Maria Odila Leite da Silva Dias, Sidney Chalhoub, Warren Dean, Hebe Mattos, entre outros, as lutas e conflitos em um território estranho - o chamado “mundo livre” - a esses indivíduos e a construção de uma rede de relações sociais mergulhadas em solidariedade e embates em uma sociedade na qual os indivíduos de cor encontravam dificuldades para inserção.

Edição:

v. 4, n. 2. 2020

Data de publicação:

29 de janeiro de 2021

Dossiê: Memórias de sangue: recordar a violência, escrever a história

Palavras-chave: 

Violência, Rio Claro, Processos Criminais.

licence.png

Esta revista está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 International.

  • Facebook

Indexadores, Diretórios e Portais

Latindex
Sumários
Google Academico1.png
diadorim1.png
doaj2.jpg