pena.png

v. 5, n. 1. 2021 - Data de publicação: 30 de agosto de 2021.

20211_capa.png

A solidão política no Filoctetes de Sófocles

(Mateus Dagios)   -   p. 7-30

Cultura material e monumentalidade: Uma análise sobre as transformações do Campo de Marte no final do século I a.C.

(Macsuelber de Cássio Barros da Cunha)   -   p. 31-56

As inscrições de Epidauro: algumas interpretações dos relatos de cura do santuário de Asclépio

(João Vinícius Gondim Feitosa)   -   p. 57-75

Os morgadios como estratégia de perpetuação social e econômica da família Pais Barreto: Cabo (ou Madre de Deus) e Juriçaca. Capitania de Pernambuco, 1580-1837

(Ana Lunara da Silva Morais)   -   p. 76-94

Cabo Verde e o silêncio em torno da cultura cafeeira durante as primeiras décadas do séc. XIX

(Alan de Carvalho Souza)   -   p. 95-119

“É preciso [...] infundir nos animos das classes menos ilustradas [...] a necessidade de semelhantes operações”: controle estatal no período do Ronco da Abelha

(Lis de Araújo Meira)   -   p. 120-138

Nos corredores do internato: Panorama das condições habitacionais dos educandos do Instituto de artífices paraense (1872-1881)

(Raíssa Cristina Ferreira Costa)   -   p. 139-159

Em nome da saúde: os discursos médicos sobre a Gripe Espanhola na Paraíba (1918)

(Alexandro dos Santos)
(Ronyone de Araújo Jeronimo)   -   p. 160-179

Pós-abolição no Recôncavo Baiano: uma análise do perfil social das trabalhadoras das manufaturas de charutos e cigarrilhas (1910-1950)

(Carlos Augusto Santos Neri Braga)   -   p. 180-201

Vozes que rompem o silêncio: “insolência” e resistência da população de origem indígena e afrodiaspórica nas entrelinhas do passado de Canavieiras-BA

(Elis Cristina Fiamengue)

(Belaine das Neves Nascimento)   -   p. 202-222

Baixada afro-maranhense: aspectos históricos da trajetória de negros e negras na Baixada Ocidental Maranhense

(Maria da Conceição Pinheiro de Almeida)   -   p. 223-244

O cinema etnográfico de Jorge Prelorán: entre a heterodoxia latino-americana e o modelo do cinema observacional (1972)

(Ana Caroline Matias Alencar)   -   p. 245-264

A narrativa distópica do romance “A Nova Ordem” e as conexões com o projeto autoritário do governo Bolsonaro

(Alexleide Santana Diniz Soares)

(Ariosvalber de Souza Oliveira)   -   p. 265-284

Von Martius, Varnhagen e Capistrano de Abreu sob o escrutínio de Alice Piffer Canabrava

(Otávio Erbereli Júnior)   -   p. 285-307